oncontextmenu='return false' onselectstart='return false'>expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

21 setembro 2016

1

Mães e Pais, como vocês têm educado seus meninos?


Oi oi mammys, tudo bem?

Educar filhos é uma grande tarefa para a qual a maioria dos pais não se encontram preparados. Normalmente, os erros cometidos pelos pais deixam conseqüências nos filhos para o resto da vida.

Hoje o assunto do blog é sobre educação de meninos, texto do Psicólogo Douglas Amorim
.


É inegável a diferença de comportamento entre meninos e meninas. E isso é observado desde os primeiros meses de vida. Ao longo do crescimento e com os estímulos que os pais vão oferecendo essas diferenças vão se tornando parte da personalidade de cada um deles. Acendamos uma luz de alerta aqui.

Segundo o dicionário Aurélio, educar é o aperfeiçoamento das faculdades físicas, intelectuais e morais do ser humano. Sendo assim, está sob responsabilidade dos pais observar, ensinar e estimular os valores humanos agregados aos desenvolvimentos intelectuais. Não basta entrega-los a uma ótima formação escolar, é necessário ensinar-lhes bom senso, respeito e limites.
Os meninos são estimulados a serem violentos. Num culto aos super-heróis, é comercializado às crianças, armas, escudos, espadas, tanques de guerra. As brincadeiras são sempre de violência. Os meninos aprendem que precisam tomar de assalto as coisas. Conquistar com suas armas, com seus atos “heroicos”. Não é dialogando, é tomando a arma e atacando.

Esse espirito de aventura, de que as coisas podem ser conseguidas com força e violência, ecoa numa sociedade que ainda cultuam o homem em detrimento da mulher. Que ainda sustenta um discurso da inferioridade da mulher sob a figura do  homem. E aí está a responsabilidade dos educadores em desconstruir esses estereótipos tão nocivos ao que queremos, como um mundo melhor para os nossos filhos.

Há de se observar desde cedo o que estamos estimulando. Se aceita um tapa do filho sem corrigi-lo você está dizendo que aquilo é permitido. Se aceita que ele chegue em casa marcado por alguma violência que se envolveu na escola, apenas tratando isso como “coisa de meninos”, você está dizendo à ele que tudo bem, independente do que tenha acontecido. Se estimula-os à serem “garanhões” está dizendo à eles que mulher é  um objeto à ser conquistado e exibido.

Quando nos deparamos com casos de abuso, machismo, estupros que tanto nos choca, defrontamos com uma sociedade que estimulou quando não corrigiu as atitudes violentas desde o início. A frase celebre de Pitágoras orienta à educar as crianças para que não seja preciso punir os adultos, isso significa não ignorar as tendências da personalidade das crianças, não ignorar as manifestações violentas e estimular a canalização da energia para atividades que auxiliem a desenvolver os valores humanos. O esporte, o teatro, a dança, são ótimos meios e caminhos de se criar empatia sobre as questões dos outros. Aproveitar as notícias  para discutir e conversar com eles, também é uma oportunidade que não se deve perder.

Pais, seus filhos podem ser os multiplicadores de seus valores. Para isso é necessário se tornar atento às suas manifestações. Incluir à pauta das conversas questões de respeito aos outros e premiar as boas atitudes ofertando mais atenção, cuidado e amor. 



Douglas é psicólogo, atende em Cuiabá crianças, adolescentes, adultos.  
Realiza atendimento online e publica diariamente frases e pensamentos 
no perfil do Instagram: @umpsicologoemcuiaba


Agendamentos de consulta pelo WhatsApp 65 9 9293 9445


Espero que tenham gostado. Semana que vem teremos mais um excelente texto
cedido pelo Psicólogo Douglas Amorim.

Grande Beijo, meu e das pequenas.


Um comentário :

  1. Muito interessante esse assunto.muito útil temos um menino.estamos agindo certo com ele.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, porque eu adoro! :)

Grande Beijo, meu e das pequenas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Layout: Prioridade de Mãe/ Designer: Acessórios e Personalizações de Blogs Tecnologia do Blogger | Todos os direitos reservados ©2013