oncontextmenu='return false' onselectstart='return false'>expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

15 abril 2015

5

Pais e mães podem armazenar células-tronco dos filhos na troca de dentes

Processo é simples e laboratório fornece kit para coleta do dente de leite logo após a queda


A ciência avança em alta velocidade em relação ao uso de células-tronco no tratamento de várias doenças. Testes clínicos já são feitos para saber qual a contribuição delas no combate à diabetes, cirrose hepática, fraturas ósseas e queimaduras de alto grau. Muitas vezes, por falta de conhecimento, o material não é coletado do tecido do cordão umbilical – uma das fontes de células-tronco – e os pais lamentam terem perdido essa oportunidade. Agora, surge uma nova alternativa: armazenar as células-tronco mesenquimais (que são as que tem capacidade de se diferenciar em diversos tecidos) no processo de troca de dentes de leite pela dentição permanente. 

“A coleta a partir da polpa de dente de leite é simples e permite aos pais que façam aquilo que seguramente queriam ter feito no momento do parto: armazenar as células-tronco mesenquimais mais jovens possíveis”, explica a diretora do StemCorp, Dra. Mariane Secco. Além da polpa de dente, a pesquisa revelou que o tecido adiposo e o tecido do cordão umbilical (e não o sangue como se fazia antes) são ricas fontes de células-tronco mesenquimais. 

Para a coleta das células-tronco mesenquimais na troca da dentição, a StemCorp fornece um kit aos pais. Basta colocar o dente no pote indicado, assim que ele for extraído, em casa mesmo, como acontece normalmente, e enviar ao laboratório. “A partir deste material, fazemos o isolamento das células-tronco mesenquimais e posteriormente o armazenamento destas células”, conta a pesquisadora. 

Os mesmos pesquisadores do Centro de Estudos do Genoma Humano e Células-tronco da USP (Universidade de São Paulo) que descobriram, durante a Tese de Doutorado, que as células-tronco mesenquimais, presentes no tecido do cordão umbilical, são muito mais valiosas do que as do sangue, estão agora à frente da StemCorp e trabalham com a coleta e armazenamento de células-tronco de diferentes fontes. O estudo, orientado pela geneticista Mayana Zatz, foi publicado nas mais conceituadas revistas científicas do mundo. As células-tronco mesenquimais possuem várias vantagens, de acordo com as pesquisas realizadas pelo grupo: são as mais adaptáveis, podem se transformar em células de diferentes tecido, e, por isso poderão ser usadas para diversos fins. 

“Quanto mais jovens a célula-tronco mesenquimal, melhor. E com a criopresevação (o congelamento a baixas temperaturas) ela se mantém com a mesma idade em que foi coletada”, esclarece Dra. Mariane Secco. Esse material poderá ser usado no futuro e, o que é mais importante, existe a possibilidade de expansão (multiplicação em laboratório), sem perda de características e propriedades. “A tecnologia e o conhecimento científico para a expansão de células-tronco mesenquimais não é simples, requer laboratórios de alto padrão e profissionais de ponta, mas permite o uso em mais situações”, explica a pesquisadora. 


5 comentários :

  1. Que legal Tati, eu não tinha conhecimento dessa possibilidade. Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Tbm não tinha esse conhecimento, bom saber, bj!

    ResponderExcluir
  3. Muito interessante!! Mais uma descoberta importante da medicina!

    ResponderExcluir
  4. Interessante, muito bom de ler, esses tipos de posts só encontro aqui, parabéns.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, porque eu adoro! :)

Grande Beijo, meu e das pequenas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Layout: Prioridade de Mãe/ Designer: Acessórios e Personalizações de Blogs Tecnologia do Blogger | Todos os direitos reservados ©2013