"As pessoas sábias não erram para aprender. Ao contrário, aprendem com os erros dos outros"
 Qual é o tamanho da sua frigideira? 
Havia uma mulher que todas as vezes que fritava um peixe, ela cortava a cabeça e o rabo do animal. Com o passar do tempo, o marido, intrigado com aquela perda substancial, perguntou a ela: "Querida, por que você sempre corta a cabeça e o rabo do peixe antes de fritá-lo?" Ela respondeu: "É porque minha mãe sempre fez assim". Então ele foi perguntar para a sogra por que ela cortava a cabeça e o rabo do peixe antes de fritá-lo.
 A resposta foi exatamente a mesma: "É porque a minha mãe sempre fez assim". Então o marido, inconformado, foi perguntar para a avó da esposa por que ela cortava a cabeça e o rabo do peixe antes de fritá-lo.  A resposta foi esta: "Meu filho, é que naquele tempo, só tínhamos uma frigideira, que era muito pequena. Como o peixe sempre era bem maior do que a frigideira, eu cortava a cabeça e o rabo para poder fritá-lo".
 Observe que há muitos cometendo os mesmos erros que os pais cometeram só porque não são capazes de perguntar. A esposa jogava fora uma boa parte do peixe, repetindo o que a mãe fazia, sendo que sua vasilha era suficientemente grande para fritar o peixe inteiro. 

Todos nós temos uma bagagem comportamental que trouxemos da nossa família de origem. Muitas coisas devem ser preservadas; outras precisam ser jogadas fora  a fim de serem substituídas por outras que agreguem valores ao relacionamento familiar.

 Alguns erros que muitos pais cometeram no passado:
1) Fazer da "cinta ou da vara de marmelo" a única forma de disciplina.
2) Ensinar o menino que homem que é homem não chora.
3) Quando um filho errava, todos apanhavam.
4) Usar, como castigo, deixar o filho ajoelhado um bom tempo sobre grãos de arroz ou de feijão.
5) Obrigar o adolescente a ter um comportamento de adulto.
6) Bater no filho com fio de ferro, vara de pescar e outros instrumentos.
7) Deixar o filho sem comer durante um dia trancado no banheiro.
8) Fazer o filho comer um prato de comida inteiro, mesmo ele não estando com fome.
9) Obrigar o filho a gostar de alguma coisa só porque o pai gostava.
10) Obrigar o filho a fazer um curso universitário só para realizar um sonho do pai, quando na verdade não era o que o filho queria. Certa vez, ouvi a história de um pai que obrigou TODOS os seus filhos a cursarem medicina por uma única razão: ele - o pai - era médico!


Nem tudo o que os nossos pais fizeram serve para os nossos filhos hoje. 

                                   Grande Beijo meu e das pequenas.