oncontextmenu='return false' onselectstart='return false'>expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

25 junho 2014

3

Perigo na Água





Olá Pessoal, tudo bem com vocês?


Hoje falaremos sobre: Perigo na Água.



Vocês já sabem dos riscos de afogamentos que piscina, mar, rio, banheira oferecem aos nossos pequenos, né?

Cinco centímetros de profundidade já oferecem grandes riscos de seu filho se asfixiar, a maioria dos acidentes acontecem entre 1 a 4 anos e são fatais.

Vamos conferir algumas dicas para evitar essa tragédia.

A Principal é Supervisão Constante a presença dos pais é fundamental para evitar que o filho entre na água, escorregue e caia na água.

Bloqueie o acesso de baldes, bacias, vasilhas de água dos cachorros e até vaso sanitário.

Deixar piscinas infláveis e outros recipientes virados para baixo.

No banho não deixe o bebê sozinho. Nunca!

Cinco minutos são suficiente para gerar danos irreversíveis.

Conversar Sempre explique os riscos, ensine as precauções as crianças acima de 2 anos e oriente para não correr próximo da piscina, não mergulhar em lugares que não alcancem os pés, nem entrar na água sem um adulto por perto.

Em qualquer idade a criança precisa de supervisão, aos 4 anos elas já tem mais autonomia e compreensão mas mesmo assim, fique por perto!

As crianças quando se sentem mais seguras e tem mais familiaridade com a água elas costumam se arriscar mais.

Na Praia ou Rio procure ficar próximo do posto salva-vidas se tiver, e questione sobre os perigos do local para descobrir em qual área é mais seguro nadar e se há buracos, correntezas ou ondas fortes. 

Geralmente existem placas com essas informações, mesmo no raso a criança pode tropeçar e ficar com o rosto coberto por água, então fique alerta!

Na Piscina Objetos coloridos que flutuam podem atrair a atenção das crianças para a água, o ideal que quando não for mais usar a piscina retirar todos os brinquedos.

As boias indicadas são as de colete, não use as de braços em crianças menores de 4 anos pois são perigosas. 

Se tiver piscina em casa evite deixar os filtros ligados para evitar que a criança seja sugada.


Acidentes na água são rápidos e silenciosos por isso é tão importante supervisionar seu filho, mas se mesmo assim ele se afogar, a primeira medida é retira-lo da água e ligar para a emergência (192).

Coloque-o de barriga para cima, estabilizando a cabeça e deixando o pescoço levemente estendido e o queixo levantado para desobstruir as vias aéreas. 

Se a criança estiver acordada é só encaminha-la ao pronto-socorro porque a ingestão de muita água pode causar inflamação nos pulmões, sonolência e desconforto respiratório.

Caso esteja desacordada verifique a respiração e tente chama-la.  Se ela estiver respirando, vire-a de lado para que tussa e expulse a água que engoliu. 
Se estiver sem respirar, posicione a sua boca sobre a boca e o nariz da criança e sopre, se ela for menor de um ano. Para maiores a orientação é tampar o nariz e ventilar somente a boca.

  

Espero que tenham gostado.



Grande Beijo, meu e das pequenas.


                                                       


3 comentários :

  1. Devemos ficar mto atentos, para evitar afogamentos.

    ResponderExcluir
  2. Ter criança pequena e piscina sem proteção em casa nao combina neh? Acho que sempre a mae tem que estar de olho mas é bem dificil fazer as coisas de casa e prestar atenção no filho.

    ResponderExcluir
  3. Ao pequeno descuido pode se transformar numa tragédia irreparável! sempre temos que estar atentas! Criança adora água mas não sabe dos perigos que tem! Muita atenção sempre!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, porque eu adoro! :)

Grande Beijo, meu e das pequenas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Layout: Prioridade de Mãe/ Designer: Acessórios e Personalizações de Blogs Tecnologia do Blogger | Todos os direitos reservados ©2013