oncontextmenu='return false' onselectstart='return false'>expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

18 junho 2014

6

Crianças não “tiram os adultos do sério”!






Crianças não “tiram os adultos do sério”!


Adultos já estão “fora do sério”.



Adultos vivem “fora do sério” por questões pessoais!

Por suas próprias frustrações, preocupações, medos, mágoas, receios, pressa, pressões externas e internas, os adultos estão constantemente fora de si, desarmonizados, encolerizados, contidos, como bombas prestes a explodir.

O que acontece é que facilmente se deixam explodir quando precisam lidar com quem é menor, mais frágil, indefeso e que geralmente não precisam temer uma retaliação…

Antes de se permitir “sair do sério” com uma criança, reflita se você já não está “fora do sério” por outras razões em sua vida que só você pode (e deve) tentar mudar!

Pode ser a vida apressada, cheia de horários controlados por segundos preciosos, que não podem ser “perdidos” por causa de uma criança, que precisa andar mais devagar para olhar pedrinhas na calçada.

Pode ser as contas para pagar e os prazos para cumprir, que consomem, além de energia física, uma preciosa tranquilidade mental tão necessária para desfrutar da companhia dos filhos.

As expectativas pessoais que visam sempre um futuro melhor, mas fazem esvair por entre os dedos qualquer possibilidade de viver o agora, e tal impossibilidade grita através do choro dos filhos, que imploram agora a atenção de hoje.

Adultos estão constantemente “fora do sério” por causa das mágoas do passado, da pressa no presente e das angústias do futuro!

E as crianças, na verdade precisam de muito pouco, é que o pouco que elas precisam é algo que se tornou muito difícil para nós, adultos! Elas precisam de tempo de qualidade, de olhar demorado, de presença verdadeira, sem TV ligada, sem atender o celular no meio da brincadeira, uma volta na pracinha sem um “anda logo”.

As crianças não nos tiram do sério, não nos cobram nada, é que nós, preocupados, ansiosos e infelizes, nos sentimos cobrados internamente, e quando uma criança nos pede algo simples, lá no fundo sentimos vergonha, pois descobrirmos que somos, ou estamos, incapazes de realizar as coisas simples.

E são as coisas simples que carregam em si as maiores alegrias!

Texto de Luzinete Carvalho, que é psicanalista e mãe.

6 comentários :

  1. Verdade temos que nos dar tempo e cuidar melhor das crianças, dar-lhes mais atenção, porque afinal de contas elas crescem tão depressa que num piscar de olhos já não são mais crianças e se não dermos atenção e carinho o tempo não voltará mais atrás! Bjs

    ResponderExcluir
  2. Bem bacana o post flor, ótimo abordamento, beijo
    http://www.procurafeminina.com.br/

    ResponderExcluir
  3. O problema que os adultos tem muitos problemas,e muitas vezes os adultos querem colocar tudo em cima delas, crianças são apenas crianças.

    ResponderExcluir
  4. As vezes os adultos descontam toda sua frustação numa criança, ou a reprime por fazer uma pergunta boba ( pra ele) mas que poder abrir a mente daquela criança...Pra se ter um filho tem que se preparar principalmente emocionalmente e muito.

    ResponderExcluir
  5. Olá! Vim da agenda dos blogs conhecer o seu cantinho!
    Vou ficar a seguir e convido-a a seguir o meu blog!
    Até breve,
    Bjs
    http://lernoslabios.blogspot.pt/

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, porque eu adoro! :)

Grande Beijo, meu e das pequenas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Layout: Prioridade de Mãe/ Designer: Acessórios e Personalizações de Blogs Tecnologia do Blogger | Todos os direitos reservados ©2013