oncontextmenu='return false' onselectstart='return false'>expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

28 setembro 2016

0

Você é uma mãe ruim?




Oi oi mammys, tudo bem?

Qual é o preço que uma mulher paga para ser mãe?



Se você está lendo esse texto e é mãe, certamente saberá dizer sem pensar muito o que enfrenta todos os dias por ter um dia optado em ser mãe. E se conseguir ainda elencar os pontos negativos, imagino a culpa que sente, ou o julgamento que receberá ao manifestar-se.


Ser mãe é padecer no paraíso como diz o ditado, o que fica subjetivado nessa crença popular é que a mãe deve se sacrificar em prol dos filhos, e até mesmo da família. Não sobra espaço para ela ser outra coisa que não mãe. E ainda assim dentro de um emaranhado de regras e exigências sociais daquilo que o outro entende por ser mãe.

Que carga de cobranças uma mãe recebe, não é mesmo?

Essa cobrança de perfeição têm produzido muita angústia e sofrimento. Elas acumulam papéis e precisam dar conta de todos. Ela não é apenas mãe. É mãe, profissional, esposa, dona de casa e, muitas vezes provedora da casa também.

Os bebês sozinhos já exigiriam muito de uma pessoa. Eles necessitam de cuidado e atenção 24 horas nos primeiros meses de vida. A mãe precisa estar amparada física e psiquicamente para dar suporte para que o bebê se desenvolva da forma mais adequada possível. A nova rotina é desgastante, pois mesmo que tenha um companheiro, normalmente eles se envolvem até a página dois, o que deixa à cargo da mulher a responsabilidade maior.

Quando os filhos crescem esse papel não se modifica. É da mulher que será exigido cuidar da matricula na escola, ir à reunião, auxiliar na tarefa de casa, faltar trabalho para levar ao médico, cuidar da alimentação, roupas, etc.

O homem fica blindado socialmente e muitas vezes corrobora a pressão sobre a mulher a culpando quando algo não vai como “deve ser”.

Algumas pacientes apontam que muitas vezes se sentem solitárias. Visto que, ao que parece, ninguém compreende pelo o que estão passando.

Como se considerar boa mãe quando há inúmeras pessoas apontando como se deve ser. - Ou seja, evidenciando que você não é.-?


Primeiro há de se considerar que você é uma pessoa. Que possui vontades e desejos, sonhos e limitações. Que precisa de ajuda e apoio e não julgamentos. Outro gatilho importante, é se lembrar que seus pais não foram perfeitos. Foram tudo o que puderam ser e você sobreviveu. 

A pressão passa pelo que entendemos como o correto, também. A forma como percebemos a maneira que deveríamos, e queríamos ser. E isso é uma construção social e subjetiva.

Se a vertente for do “ser mãe é padecer no paraíso”, toda vez que sentir que não está correspondo à isso, o julgamento alheio irá se tornar algo mais pesado e real sobre você. É preciso se tratar com mais carinho e até mesmo justiça. Você sabe quando está dando o seu melhor e, só o fato de saber isso deveria servir para o seu descanso.

A maternidade pode se tornar algo mais leve e prazeroso, na medida que você se lembrar que suas limitações são até mesmo necessárias para você se desenvolver. Lembrar-se que as dificuldades e você mesma é a sua melhor professora. Então, porque não parar de padecer um pouco e aproveitar o paraíso. Sendo mãe, sendo esposa, sendo dona de casa, sendo profissional, sendo mulher e sendo você!


Douglas é psicólogo, atende em Cuiabá crianças, adolescentes, adultos. Realiza atendimento online e publica diariamente frases e pensamentos no perfil do Instagram: @umpsicologoemcuiaba
Para agendamentos Ligar ou chamar pelo whatsApp 65 9 9293-9445


Espero que tenham gostado.

Grande Beijo, meu e das pequenas.


1

Inmetro inicia a Operação Especial Dia das Crianças em todo o Brasil



Oi oi mammys, tudo bem?

Inmetro iniciou a Operação Especial Dia das Crianças, neste período serão fiscalizados brinquedos, cadeirinhas de automóvel, berços, carrinhos de bebê e as bicicletas infantis.


inmetro, dia das crianças,

Objetivo é coibir a venda de produtos infantis irregulares



O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) realiza, entre os dias 26 e 30 de setembro, a Operação Especial Dia das Crianças. Durante a ação, agentes fiscalizadores dos Institutos de Pesos e Medidas Estaduais (órgãos delegados do Inmetro) percorrerão, em todos os estados do Brasil, o comércio varejista e atacadista para examinar se brinquedos, bicicletas de uso infantil, dispositivos de retenção para crianças (as cadeirinhas de veículos), carrinhos para crianças e berços infantis atendem aos regulamentos técnicos estabelecidos pelo Inmetro.

Durante a operação será verificado se os produtos estão sendo comercializados com o conjunto de informações obrigatórias, como: dados do fabricante ou do importador, CNPJ da empresa fabricante, país de origem, faixa etária e, principalmente, o selo de identificação da conformidade. Todas as informações devem estar escritas em português.

De acordo com a diretora de Avaliação da Conformidade, Annalina Camboim, a iniciativa tem como principal objetivo coibir a venda de itens que não tenham evidenciado a sua conformidade aos requisitos mínimos de segurança.

“A fiscalização tem o intuito de aumentar a confiança do consumidor em relação à segurança dos produtos, bem como assegurar a justa concorrência, coibindo práticas irregulares”, afirmou.

Os estabelecimentos em que forem encontradas irregularidades terão até dez dias para apresentar defesa ao Instituto e estarão sujeitos às penalidades previstas na lei, com multas que variam de R$ 100,00 a R$ 1,5 milhão. Os consumidores podem apresentar denúncias por meio da Ouvidoria do Inmetro pelo telefone 0800-285-1818 e registrar acidentes no Sistema Inmetro de Monitoramento de Acidentes de Consumo (Sinmac), no endereço: www.inmetro.gov.br/sinmac.


Grande Beijo, meu e das pequenas.


 

23 setembro 2016

0

Enquete com os filhos


Oi oi mammys, tudo bem?

Uma lista com pouco menos de 20 perguntas que deveria ser feita pelos pais aos seus filhos virou moda no Facebook.
Segundo especialista em educação o jogo pode enriquecer as relações e fazer pais se surpreenderem com as respostas, e defendem a importância da conversa entre pais e filhos. Fortalece o diálogo, principalmente quando não são perguntas cujas respostas são ‘sim’ e ‘não’”.

Pode ser enriquecedor fazer esse jogo, porque gera aproximação entre a família. Os pais podem se surpreender com algumas respostas, pois é um exercício de conhecimento e autoconhecimento.

A prática é avaliada por especialistas como capaz de ajudar na relação familiar, mas também por trazer risco de eventual excesso de exposição de dados e rotinas. E reforçam que a exposição em redes sociais deve ser cautelosa. 

No vídeo fiz o questionário com minha pequena como estimulo da fala e autoconhecimento. 

Confira o questionário completo:

Qual é o teu nome?
Quantos anos você tem?
Quando é seu aniversário?
Quantos anos tem o papai?
Quantos anos tem a mamãe?
Qual é a tua cor favorita?
Qual é a tua comida preferida?
Quem é o teu melhor amigo?
Qual é o teu programa preferido?
Qual é a tua música preferida?
Qual é o teu animal preferido?
O que você tem medo?
Qual o seu lugar favorito para ir?
O que quer ser quando crescer?
O que a mamãe mais gosta de fazer?
O que você mais gosta de brincar?
O que o papai mais gosta de fazer?


Uma alternativa ao questionário que circula no Facebook é o material produzido pelo movimento Todos Pela Educação. Em 2015 o Todos produziu o livro "100 perguntas que vão dar o que falar" que reúne perguntas que os pais podem fazer aos filhos em três épocas diferentes do seu desenvolvimento.



O livro pode ser baixado em PDF (clique aqui para baixar). Entre as vantagens do livro está o fato de ele ser organizado em quatro áreas (sentimentos, educação, a criança e o mundo, e cultura e esporte). Além disso, para cada pergunta há comentários dos educadores sobre qual o sentido da pergunta e dicas sobre como lidar com as respostas.

Que as conversas entre vocês sejam muito prazerosas e, acima de tudo, permitam que o diálogo entre pais e filhos, adultos e crianças, estreite esses vínculos tão fundamentais .

Espero que tenham gostado.

Grande Beijo, meu e das pequenas.

21 setembro 2016

1

Mães e Pais, como vocês têm educado seus meninos?


Oi oi mammys, tudo bem?

Educar filhos é uma grande tarefa para a qual a maioria dos pais não se encontram preparados. Normalmente, os erros cometidos pelos pais deixam conseqüências nos filhos para o resto da vida.

Hoje o assunto do blog é sobre educação de meninos, texto do Psicólogo Douglas Amorim
.


É inegável a diferença de comportamento entre meninos e meninas. E isso é observado desde os primeiros meses de vida. Ao longo do crescimento e com os estímulos que os pais vão oferecendo essas diferenças vão se tornando parte da personalidade de cada um deles. Acendamos uma luz de alerta aqui.

Segundo o dicionário Aurélio, educar é o aperfeiçoamento das faculdades físicas, intelectuais e morais do ser humano. Sendo assim, está sob responsabilidade dos pais observar, ensinar e estimular os valores humanos agregados aos desenvolvimentos intelectuais. Não basta entrega-los a uma ótima formação escolar, é necessário ensinar-lhes bom senso, respeito e limites.
Os meninos são estimulados a serem violentos. Num culto aos super-heróis, é comercializado às crianças, armas, escudos, espadas, tanques de guerra. As brincadeiras são sempre de violência. Os meninos aprendem que precisam tomar de assalto as coisas. Conquistar com suas armas, com seus atos “heroicos”. Não é dialogando, é tomando a arma e atacando.

Esse espirito de aventura, de que as coisas podem ser conseguidas com força e violência, ecoa numa sociedade que ainda cultuam o homem em detrimento da mulher. Que ainda sustenta um discurso da inferioridade da mulher sob a figura do  homem. E aí está a responsabilidade dos educadores em desconstruir esses estereótipos tão nocivos ao que queremos, como um mundo melhor para os nossos filhos.

Há de se observar desde cedo o que estamos estimulando. Se aceita um tapa do filho sem corrigi-lo você está dizendo que aquilo é permitido. Se aceita que ele chegue em casa marcado por alguma violência que se envolveu na escola, apenas tratando isso como “coisa de meninos”, você está dizendo à ele que tudo bem, independente do que tenha acontecido. Se estimula-os à serem “garanhões” está dizendo à eles que mulher é  um objeto à ser conquistado e exibido.

Quando nos deparamos com casos de abuso, machismo, estupros que tanto nos choca, defrontamos com uma sociedade que estimulou quando não corrigiu as atitudes violentas desde o início. A frase celebre de Pitágoras orienta à educar as crianças para que não seja preciso punir os adultos, isso significa não ignorar as tendências da personalidade das crianças, não ignorar as manifestações violentas e estimular a canalização da energia para atividades que auxiliem a desenvolver os valores humanos. O esporte, o teatro, a dança, são ótimos meios e caminhos de se criar empatia sobre as questões dos outros. Aproveitar as notícias  para discutir e conversar com eles, também é uma oportunidade que não se deve perder.

Pais, seus filhos podem ser os multiplicadores de seus valores. Para isso é necessário se tornar atento às suas manifestações. Incluir à pauta das conversas questões de respeito aos outros e premiar as boas atitudes ofertando mais atenção, cuidado e amor. 



Douglas é psicólogo, atende em Cuiabá crianças, adolescentes, adultos.  
Realiza atendimento online e publica diariamente frases e pensamentos 
no perfil do Instagram: @umpsicologoemcuiaba


Agendamentos de consulta pelo WhatsApp 65 9 9293 9445


Espero que tenham gostado. Semana que vem teremos mais um excelente texto
cedido pelo Psicólogo Douglas Amorim.

Grande Beijo, meu e das pequenas.


16 setembro 2016

0

Cremer Disney patrocina missão no #Instamission




Oi oi mammys, tudo bem?

Olha essa novidade que a Cremer Disney preparou para vocês! 


Cremer Disney quer incentivar o compartilhamento dos momentos de magia das crianças


Cremer Disney, marca referência em cuidados infantis, patrocina a missão 307 do #Instamission (projeto de fotografia colaborativo utilizado via Instagram), que premia as melhores fotos postadas nas redes sociais a cada edição. A partir do tema “Fotografe a magia de ser criança”, a marca quer descobrir os momentos mágicos e divertidos que papais e mamães registram dos pequenos. A missão #instamission307 acontece entre os dias 16 e 23 de setembro de 2016.

Para participar, basta ter um perfil válido no Instagram e publicar uma foto com o tema da missão 307: “Fotografe a magia de ser criança”, usando as hashtags #instamission307 e #magiacremer. O participante poderá participar com diversas fotos. As dez fotos mais criativas serão presenteadas com uma cesta de produtos Cremer Disney e uma pelúcia.

O regulamento completo está disponível pelo link: bit.ly/instamission307


Vou acompanhar todas as fotos dos pequenos nas hashtags, pelo instagram do blog (@prioridadedemae). Boa Sorte à todas! ;)

Grande Beijo, meu e das pequenas.










Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Layout: Prioridade de Mãe/ Designer: Acessórios e Personalizações de Blogs Tecnologia do Blogger | Todos os direitos reservados ©2013